terça-feira, 12 de junho de 2018

Leitura de livros poderá reduzir pena de presidiários de Santarém



Por G1 santarém, PA



Detentos em projeto de leitura em penitenciária (Foto: Reprodução/ EPTV)



Presos dos regimes fechado e semiaberto de Santarém, no oeste do Pará, poderão usar a literatura para reduzir o tempo de cumprimento das penas. Para cada obra literária lida, a pena será reduzida em quatro dias.


A medida foi autorizada na manhã desta segunda-feira (11), por meio de um acordo de cooperação técnica assinado pelo Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), Defensoria Pública do Estado, Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) e Secretaria do Estado de Educação (Seduc) que prêve a expansão do projeto “Resgatando a dignidade pela leitura” para o Centro de Recuperação Agrícola Sílvio Hall de Moura (CRASHM) e Centro de Recuperação Feminino de Santarém.


A finalidade da ação é diminuir a pena privativa de liberdade por meio da leitura e da produção de textos escritos, onde a cada obra lida e a cada produção literária elaborada, quatro dias serão descontados da pena total que o condenado teria que cumprir. Em Santarém, cerca de 20 internos de cada unidade prisional devem ser beneficiados na primeira etapa do projeto.




Preparação




O projeto é voltado, principalmente, para os detentos que já concluíram o ensino fundamental. Porém, a exigência básica é que o apenado saiba ler e escrever, para que haja o acompanhamento da resenha e a elaboração dos textos.


"Nosso objetivo maior é chegar aos que já concluíram o ensino médio, para que eles não fiquem na ociosidade. O projeto ajuda no preparo para o Enem, para o Encceja e outros exames nacionais”, finalizou a assessora de educação prisional da Susipe, Aline Mesquita.