domingo, 10 de junho de 2018

Estado derrama R$ 30 milhões da saúde em empresas da família de Márcio Miranda

Estado derrama R$ 30 milhões da saúde em empresas da família de Márcio Miranda (Foto: Wagner Santana)
(Foto: Wagner Santana)
Pelo menos R$ 30 milhões já foram repassados pelo Governo do Estado e pela Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) a duas empresas. Os valores foram pagos entre janeiro de 2004 e 5 de junho deste ano e foram atualizados pelo DIÁRIO com base no IPCA-E de março último. 

A maior parte desse dinheiro saiu dos cofres do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) e beneficiou o Hospital Francisco Magalhães, de Castanhal, que, segundo a Receita Federal, pertence à Daniela Chaves de Magalhães Miranda, esposa do deputado estadual Márcio Miranda, e a dois filhos do casal: Ygor e Ytalo. Cerca de 70% desses R$ 30 milhões foram pagos a partir de 2011, no governo do tucano Simão Jatene, quando o Iasep passou a ser controlado pelo DEM, o partido do deputado, que preside a Alepa. 

Hospital Francisco Magalhães recebeu do Iasep mais de R$ 19 milhões Foto: Divulgação


Entre 2011 e 2013, o Iasep foi até presidido por Kleber Tayrone Teixeira Miranda, que é irmão de Márcio Miranda. Naqueles três anos, o dinheiro repassado a essas empresas superou tudo o que elas receberam nos seis anos anteriores.
Só o Hospital Francisco Magalhães recebeu do Iasep mais de R$ 19 milhões, segundo números do Portal da Transparência, que o DIÁRIO atualizou. Desse total, mais de R$ 14 milhões (74%) foram pagos de 2011 para cá. Entre 2011 e 2013, quando o Iasep foi presidido pelo irmão do deputado, os pagamentos ao hospital somaram R$ 5,7 milhões, contra os R$ 4,9 milhões que ele havia recebido entre 2004 e 2010. O fato espanta até porque não se tem notícia de uma explosão de segurados naquele instituto. Entre 2009 e 2017, o número de segurados do Iasep, em todo o estado, cresceu apenas 6,5% (era de 206.508 e foi para 220 mil, segundo dados do próprio Governo).
No entanto, o dinheiro repassado ao hospital aumentou 244%, em valores da época, nesse período. O aumento real (quando o cálculo é feito sobre valores atualizados, ou seja, já retirada a inflação) foi de quase 111%. E quanto mais se amplia a comparação, pior fica: em relação a 2004, o aumento alcançou 881% em 2017 (valores da época), ou 375%, em termos reais. 
A Medical Diagnósticos recebeu R$ 11,2 milhões, em valores atualizados. Foto: Divulgação


O quadro é semelhante na Medical Diagnósticos e Assistência Médica Ltda também de Castanhal e que também pertence à mulher e aos filhos de Márcio Miranda e atua na área de consultas médicas e exames. Entre janeiro de 2004 e 5 de junho deste ano, o Iasep pagou à empresa mais de R$ 11,2 milhões, em valores atualizados. 
Desse total, mais de R$ 8 milhões (quase 71%) foram pagos de 2011 para cá. Entre 2011 e 2013, quando o irmão do deputado presidiu o Iasep, os pagamentos à empresa somaram mais de R$ 3 milhões, o que quase empata com os R$ 3,3 milhões que ela recebeu nos seis anos anteriores.
VERBAS
Entre 2009 e o ano passado, as verbas recebidas pela empresa cresceram 336%, em valores da época, ou 167% em termos reais. Considerando todo o período entre 2004 e 2017, o aumento foi de quase 720%, em valores da época, ou 297% em termos reais. Na Receita Federal, o deputado figura como sócio-administrador da empresa Magalhães Miranda&Cia Ltda, em sociedade com a esposa, Daniela, e Ygor, o filho. A empresa também se destina a atendimento hospitalar e está registrada no mesmo endereço da Medical Diagnósticos: a avenida Barão do Rio Branco, 1347, no bairro de Nova Olinda, em Castanhal.
Boa parte do dinheiro foi repassado quando Kleber Tayrone Miranda, irmão de Márcio Miranda, presidiu o Iasep. Foto:Reprodução/ Facebook


Desde 2014, o Iasep é presidido por Iris Ayres de Azevedo Gama, que foi diretora administrativa e financeira da gestão de Kleber Tayrone e também comandou, indicada por Márcio Miranda, as finanças da Vice-Governadoria, entre 2003 e 2006. Ao todo, o Hospital Francisco Magalhães e a Medical Diagnósticos receberam do Iasep R$ 30,4 milhões, dos quais R$ 22 milhões (quase 73%) de 2011 para cá.
Hospital continua na promessa 
Enquanto as empresas da família de Márcio Miranda faturam recursos crescentes na área da saúde, o Hospital Regional de Castanhal continua a ser apenas uma promessa. O contrato da obra foi assinado pelo Governo do Estado há quatro anos, em junho de 2014, e a previsão era que ficasse pronta em 730 dias – ou seja, em dois anos. Mas, em novembro do ano passado, a informação da própria Agência Pará, a central de notícias do governador, era que apenas 40% dos serviços estavam concluídos. Mesmo assim, o Governo insiste que o hospital será entregue no último trimestre deste ano – quer dizer, bem em cima das eleições.
(Ana Célia Pinheiro)