quinta-feira, 7 de junho de 2018

Cachorro é resgatado de casa onde quatro morreram após vulcão na Guatemala

Cachorro é resgatado de casa onde quatro morreram após vulcão na Guatemala (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
A erupção do Vulcão de Fogo, no domingo (3), deixou cerca de cem mortos, aproximadamente 200 desaparecidos e obrigou mais de 3.000 pessoas a deixarem suas casas na Guatemala. Animais também são vítimas: alguns tiveram queimaduras, outros foram resgatados cegos.
Em meio à destruição, árvores e imóveis cobertos de fuligem, um cachorrinho foi retirado de uma casa onde quatro pessoas estavam mortas em El Rodeo, na terça (5). Elas teriam sido intoxicadas pelos gases do vulcão.
O bichinho foi chamado de Rambo e levado a um lugar seguro. “É possível que esse cachorro não tenha mais uma família”, disse o bombeiro voluntário Sergio Vazquez, segundo a Associated Press. Ele não soube explicar como o cãozinho sobreviveu.
Julio Sanchez, porta voz da Conred (Coordenadoria Nacional para a Redução de Desastres), afirmou que muitos cães e gatos foram resgatados com queimaduras nas patas devido à lava e às cinzas, e outros cegos pelos gases vulcânicos.
“Os animais têm um tipo diferente de resistência e comportamento diferente quando se trata de encontrar refúgio.”
A erupção de domingo foi a mais grave nos últimos 40 anos na Guatemala. O país tem outros dois vulcões ativos: o Santiaguito, no oeste, e o Pacaya, a 20 km da Cidade da Guatemala. O Vulcão de Fogo fica a 40 km da capital.
De acordo com a Conred, a lava avançou por 8 km desde a cratera, que fica a 3.763 metros de altitude.
A maioria das vítimas morreu queimada devido aos rios de lava e à avalanche de detritos que chegaram a temperaturas próximas aos 700°C ao vilarejo de El Rodeo, o mais próximo do vulcão.
Também ocorreram mortes nos municípios de Alotenango e San Miguel Los Lotes.
Fonte: FolhaPress