quarta-feira, 6 de junho de 2018

Buscas por desaparecidos em naufrágio de lancha serão retomadas nesta quarta



Por Sílvia Vieira, G1 Santarém, PA


Capitania Fluvial conduziu passageiros resgatados até o porto do DER (Foto: Capitania Fluvial de Santarém/Divulgação)



As buscas por desaparecidos em naufrágio de lancha da empresa Veloz, no Rio Amazonas, em Santarém, oeste do Pará, foram suspensas no final da tarde desta terça-feira (5), mas serão retomadas na manhã desta quarta (6) por mergulhadores e guarda-vidas do Corpo de Bombeiros e equipe da Capitania Fluvial.


O naufrágio ocorreu por volta das 07h30 de hoje, quando a lancha com 14 passageiros e três tripulantes fazia a travessia da comunidade Santana do Tapará para Santarém. Às proximidades da Ponta do Urubu, a embarcação que viajava sob chuva e forte vento acabou indo a pique.


Segundo o Corpo de Bombeiros, o comunicado sobre o acidente com a lancha chegou à corporação por volta das 8h. De imediato, a Capitania Fluvial foi informada e as equipes seguiram para o local. Doze passageiros e três tripulantes já haviam sido resgatados por barcos pesqueiros. E duas pessoas haviam desaparecido segundo relatos do comandante da lancha.


“Durante todo o dia de hoje foram feitas buscas no local, porém, sem sucesso. Sendo assim, as buscas serão retomadas na manhã de quarta-feira, juntamente com integrantes da Capitania Fluvial de Santarém”, informou o Corpo de Bombeiros.


Inquérito


A Capitania Fluvial de Santarém vai abrir Inquérito Administrativo para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do acidente com a lancha que fazia o trajeto Santana do Tapará-Santarém.


Uma equipe de Inspeção Naval da Capitania esteve no local do ocorrido logo após a comunicação do naufrágio. Os passageiros e tripulantes resgatados estavam em dois barcos pesqueiros que passavam pelo local, sendo transferidos para a Agência de Ensino Flutuante (AgEFlut) da Marinha, onde receberam os primeiros socorros. Foram levados para o Porto do DER, onde foram conduzidos por ambulâncias aos hospitais.
Barco pesqueiro abrigou passageiros resgatados até a chegada de embarcação da Marinha (Foto: Capitania Fluvial de Santarém/Divulgação)



Além de dar apoio às buscas pelos desaparecidos, a Capitania Fluvial levanta informações mais precisas sobre o naufrágio, e ressalta a importância da população participar ativamente no esforço de fiscalização, informando qualquer situação que possa afetar à segurança da navegação e coloque em risco vidas humanas.